Skip directly to content

Pantanal de Mato Grosso do Sul, refúgio da natureza

Não é à toa que o Pantanal e seu bioma são considerados pela Unesco como Patrimônio Natural Mundial.

Com 250 mil km² de extensão, a maior parte situada no Estado do Mato Grosso do Sul, essa savana alagadiça guarda uma das maiores diversidades de vida animal do planeta, além de uma cultura própria e apaixonante.

Quem visita o Pantanal se surpreende com o revoar de aves de colorido e tamanhos diversos, principalmente ao alvorecer e no final da tarde. Araras vermelhas, azuis, e multicoloridas cruzam o céu aos pares, quase sempre acompanhadas de grupos de periquitos barulhentos que buscam nas árvores de buriti seu alimento. Tucanos, papagaios, colhereiros, gaviões, carcarás, curicacas e garças brancas compõem o cenário, que tem como destaque os tuiuiús, ave símbolo do pantanal, com seu andar lento e o voo singular. São mais de seiscentas espécies de aves.

Vida pulsante

Quem tem a oportunidade de ver do alto o Pantanal (https://www.mma.gov.br/biomas/pantanal), vai poder observar as zonas alagadas em meio a áreas de um verde único e rios que serpenteiam por toda sua extensão.

A vida pulsa constantemente nesse recanto mágico do planeta, tanto sobre a terra úmida como dentro dos rios caudalosos. São mais de trezentas espécies de peixes que nadam pelas águas dos principais rios pantaneiros que fazem parte da Bacia do Rio Paraguai. O famoso dourado, hoje protegido por lei, divide espaço com pintados e piranhas douradas e arco íris, entre outros.

Nas barrancas dos rios, jacarés repousam sob o sol, e é possível ver capivaras passeando com seus filhotes, ou lontras em algazarra na água. A onça pintada, conhecida também como jaguar, é o animal que mais deslumbra os visitantes, embora não seja tão fácil vê-las.


Sabores

O céu pantaneiro tem uma paleta de cores única, com tons que vão de um azul ciano a uma mistura de laranja e vermelho com nuances amarelados que são dignos de cartão postal. A noite as estrelas salpicam por toda abóboda.

A vida do pantaneiro, que ainda conduz as boiadas nas épocas das chuvas para regiões secas acompanhado por comitivas e ao som do berrante, é difícil, mas encantadora. É uma terra de gente corajosa, simples, acolhedora e que entende os sinais da natureza.

Nos sabores uma forte influência paraguaia, boliviana, mixada a tradição dos boiadeiros, resultando em pratos como o sarrabulho, sopa paraguaia, arroz carreteiros, entre outros.

Hospedagem


Pantanal Jungle Lodge
São muitas as opções de hotéis e fazendas/hotel, o que faz com que visitante tenha experiências únicas.

Uma boa opção é o Pantanal Jungle Lodge (http://pantanaljunglelodge.com.br/), todo construído em madeira, sob palafitas devido as cheias que ocorrem.

É um típico hotel de selva, que oferece atividades inclusas nas diárias como cavalgadas em meio ao alagadiço pantaneiro, pesca da temida piranha, safári fotográfico, focagem (avistamento de animais com hábitos noturnos) e os mais aventureiros podem ainda pernoitar em um acampamento selvagem.

Com quartos temáticos, com varanda, ar condicionado, wi-fi, pensão completa e área de lazer com piscina, recebe turistas de todos os lugares do mundo. O lodge está aberto.

Conhecer o pantanal é conhecer um mundo à parte.

Conhecer o pantanal é ter o privilégio de sentir parte de algo maior.

Fonte:https://nowboarding.com.br/pantanal/